fbpx
Dica Empreender

Marchetaria e a arte de valorizar móveis, objetos e superfícies

Para quem conhece o que dá para fazer com uma folha de papel vazia e nela desenhar, pintar, esboçar algum projeto, pode entender técnicas que customizam, modificam, transformam um objeto ou uma peça qualquer, agregando valor e beleza, com resultados surpreendentes.

Essa é a MARCHETARIA, definida como a arte ou técnica de ornamentar as superfícies planas de móveis, painéis, pisos, tetos, através da aplicação de materiais diversos que tem na madeira o carro chefe, mas que também faz uso de metais, madrepérola, pedras, plásticos, marfim, e até chifres de animais.

Dizem que termo tem sua origem na palavra francesa “marqueterie”, que significa embutir.

Se formos pensar na origem dessa técnica, vamos voltar longe no tempo, passando pelos povos da Mesopotamia há 3.000 anos antes de Cristo, pela Dinastia Yin (1300 a.C.-220 d.C.), com entalhes e apliques de folheado em túmulos, Turquia e Egito antigo, cujas habilidades artesãs aprimoraram e, praticamente, criaram a arte de embutir madeiras coloridas em superfícies de madeira, de modo a contrastar cores e superfícies, para criar projetos artísticos.

Exemplo máximo pode-se encontrar no túmulo do faraó Tutancámon, da 18ª Dinastia, em cujo túmulo, foram encontrados o trono, a caixa, os cofres e quase todos os móveis cobertos, praticamente, com o embutimento de pedras preciosas, minúsculas telhas vitrificadas, ouro e marfim que embelezavam maravilhosamente a câmara mortuária do rei. Em vida também.

A marchetaria marca presença, também, na corte inglesa e na Itália, sobrevive á queda do Império Romano, indo parar na Toscana, depois em Florença, onde a arte de folhear a madeira e outras superfícies decorativas ficou ainda mais sofisticada.

Basicamente, para se atingir um acabamento estético interessante, pode-se recorrer a pedras, metais e lâmina de madeira para marchetaria, sendo este último elemento, o mais popular nos dias de hoje.

É claro que é preciso ter uma certa habilidade com o uso dessas matérias-primas e da madeira, bem como o ferramental utilizado que inclui serras e serrotes, estilete, formão, verniz e cola, mas não é preciso ser um marceneiro para começar a desenvolver essa técnica.

Então vamos lá, artesãos do EMPREENDER E VENDER! Mostrem o que sabem fazer. Postem dicas e resultados, especialmente com quem já tem domínio dessa técnica.

Assistam aos vídeos:

Etiquetas
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WhatsApp chat
Fechar